quinta-feira, 29 de novembro de 2012



CONVIDAMOS A COMUNIDADE PARA A II MOSTRA PEDAGÓGICA DA ESCOLA MUNICIPAL CENTRO EDUCACIONAL"DOM MÁXIMO BIENNÉS", DIA 30/11/2012 
DAS 8:00 H ÀS 11:00 H.
CONTAMOS COM A PRESENÇA DE TODOS!






























segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Bom dia galera!
A Escola"Dom Máximo Biennés" é uma Escola de Ensino Fundamental do município e que trabalha com parcerias.
Temos a parceria com o Projeto de Capoeira do Grupo Aruandê com o Professor de Capoeira André Silva que funciona na Escola cerca de 10 anos, as aulas são ministradas todas as segunda- feira e quarta-feira das 17:30 às 18:30, o Projeto de Dança de Salão com o Professor de Dança de Salão André Marino de Carvalho e o Grupo CIA Marino que funciona na Escola cerca de 5 anos, as aulas são ministras todas as segunda-feira, quarta-feira e sexta-feira das 19:30 às 21:30, o SENAI que oferece cursos grátis no período noturno para a comunidade onde as famílias dos nossos alunos e ex-alunos participam
Todas essa parcerias e mais algumas que estão sendo fechadas para o ano de 2013, tem como objetivo manter as famílias e os alunos mais próximos, trabalhar a disciplina, atenção e concentração dos alunos que estão envolvidos nos Projetos, manutenção e cuidados com o espaço físico da Escola.
Agradecemos aos pais e a comunidade pelo apoio.

domingo, 18 de novembro de 2012

PROJETO TEMA: “SOU NEGRO, SOU LINDO, SOU CIDADÃO”

PROJETO
TEMA: “SOU NEGRO, SOU LINDO, SOU CIDADÃO”

PÚBLICO ALVO: 3º ano A, B e C do Ensino Fundamental 

PALAVRAS-CHAVES: escola, diferenças, identidade.


OBJETIVOS GERAIS:

·  Conhecer a história do continente africano e onde este se localiza;
·  Respeitar, valorizar e divulgar a cultura africana que muito contribuiu na formação do nosso país;
·  Estimular o contato com elementos de socialização como capoeira, narrativas, danças afro-brasileiras;

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

·                        Conhecer o continente africano e a sua localização em mapas e vídeos;
·                        Reconhecer os diversos países existentes nesse continente;
·                        Identificar alguns idiomas falados no continente;
·                        Identificar tradições africanas em jogos;
·                        Reconhecer palavras de origem africana usadas em nosso vocabulário;
·                        Confeccionar um minidicionário de vocabulário africano;
·                        Recontar histórias sobre as lendas lidas e ouvidas;
·                        Conhecer e ilustrar provérbios africanos;             

INTRODUÇÃO:

            O passado do continente africano que nos mostram os livros e como aprendemos na escola, não revela a riqueza e o desenvolvimento que esses povos detinham, quando foram explorados pelos brancos como escravos em várias partes do mundo.
         Na verdade, mal sabemos o passado desse continente e tampouco sobre a sua atualidade.
         Entretanto, a participação ativa desses povos em nosso passado, influencia fortemente a nossa vida presente.
         Historicamente, no continente africano é que foram desenvolvidas as técnicas de agricultura, mineração, de fundição de metais, metalurgia, escrita, cálculos matemáticos, a medicina, a astronomia, o comércio internacional.
         Bem antes da chegada dos europeus já existiam grandes construções arquitetônicas, as navegações em alto-mar e a troca de produtos com a China, o Japão, a Índia, entre outros fatos históricos comprovados em achados arqueológicos.

JUSTIFICATIVA:

       Baseia-se na necessidade de promover o conhecer para respeitar e valorizar.
       Os africanos estiveram presentes em todas as regiões da Terra em eras históricas remotas, mas não como escravos.
       Entretanto, historicamente o legado africano que a escola nos conta se atém apenas a servidão...
       Conhecer o passado desse povo nos possibilita um novo olhar sobre nossas referências equivocadas, nos permite ver com profundidade o real com suas características verdadeiras.
       Considerando nossa ancestralidade africana, é relevante que articulemos todas as informações sobre a imensa contribuição africana na formação da nossa sociedade, enfatizando o constante exercício de combate ao racismo e as práticas discriminatórias que ocorrem diariamente aos afrodescendentes.
       Entendemos que a historicidade riquíssima desse povo é de fato, a ponte para se construir imagens positivas sobre a realidade e as sociedades do continente africano.
       Outro aspecto legal que reafirma e apoia esse trabalho é a Lei 10.639/2003, tornando o ensino da história da África obrigatório nas escolas, assim como os PCNs já previam anteriormente.
       Acreditamos também, no caráter formativo desta temática para mostrar aos alunos a importância do negro no processo d civilização do país, apresentando as artes, danças, literatura, entre outros elementos dessa cultura.

Projeto Sou negro, sou lindo, sou cidadão"

O Projeto "Sou negro, sou lindo, sou cidadão" está sendo desenvolvido na escola pelas turmas do 3º ano A Profª Ely Soares, 3º ano B Profª Joanice e 3º ano C Profª Maria Iva, no dia 14/11/2012 a Escola "Dom Máximo Biennés" recebeu as parceira do Grupo GEPRER que ministrou o curso de Bonecas Negras. Participaram do curso pais, mães, alunos e professores foi muito legal!Temos algumas fotos:











































UM BREVE HISTÓRICO DA ESCOLA "DOM MÁXIMO BIENNÉS"

HISTÓRICO


A Escola Municipal Centro Educacional “Dom Máximo Biennés”, nasceu da determinação de moradores da comunidade Santa Isabel.
Tudo começou com o fato de haver no bairro um prédio abandonado pelo governo do estado, denominado “Jane Vanini”.
A comunidade do bairro, incomodada com a situação do lugar, resolveu encaminhar um ofício ao prefeito solicitando que o prédio existente na Rua dos Taiamãs fosse transformado em um estabelecimento de ensino, argumentando que o bairro necessitava de uma escola para acolher um número significativo de crianças que ainda estavam fora da escola.
Foi na administração do prefeito Dr. Antônio Carlos Souto Fontes que a reivindicação da comunidade foi realizada. E no dia 25 de fevereiro do ano 1993, através do Decreto Lei nº038, nascia a Escola Municipal de 1º Grau “Dom Máximo Biennès”, localizada à Rua dos Taiamãs (Avenida Talhamares).
O então Secretario de Educação, Prof. Gabriel Alves de Moura Neto, respaldado pela comunidade, homenagea o Bispo “Dom Máximo Biennès”, indicando seu nome com patrono da escola pelos relevantes serviços prestados por ele em prol da comunidade cacerense, principalmente na área educacional.
Recém inaugurada, a escola iniciou suas atividades no dia 1º de março de 1993, sob a direção da Profª. Regina Menacho de Oliveira, contando com 250 alunos matriculados nos períodos matutino e vespertino. A modalidade oferecida no Ensino Fundamental era de 1ª a 4ª série.
O quadro docente no 1º ano de funcionamento da Escola citava os seguintes nomes:
Ana Maria Lemes de Campos
Carmen Alves Macedo
Dulcilene Morais de Souza Lara
Ely Soares Souza
Gleice de Fátima Moura Araújo
Luiz Lando Paes Landim
Márcia Regina do Santos
Maria Bezerra do Prado Senna
Maria Helena Netto
Maria Iva Ramos de Jesus
Shirley Luiz de Oliveira

Na secretaria, serviços gerais e vigilância trabalhavam:
Sueli Rosa da Silva Rocha
Antonia Glória da Silva
Maria Carlos Bezerra da Nóbrega
Maria das Graças Cristiano
Armelindo Pereira da Silva
Antonio Alves da Silva
Joaquim Jorge de Oliveira
José Marcílio da Silva
Nei Francisco da Silva
Manoel do Carmo Garcia
Miguel da Silva Mera
Miguel Isidoro Alves

Na data de sua fundação, a escola possuía 05 salas de aula, 01 secretaria, 01 depósito (usado como cozinha para preparar a merenda), 01 casinha de materiais de construção, que fora transformado em banheiro.
Com o crescente número de matrículas, a escola se expandiu com a construção de um novo bloco, graças ao trabalho sério e de qualidade, características dos profissionais da escola, o que conquistou a confiança da comunidade local e adjacências. Nesse propósito, a Escola Dom Máximo Biennès sempre procurou revitalizar suas ações no sentido de aprimorar seu processo educativo, inovando estratégias, métodos, tendo em vista uma educação para a cidadania.
No final do ano de 1997, foi implantado o Centro de Língua Estrangeira, oferecendo aos alunos, aulas de Inglês e Espanhol, um projeto pioneiro na rede municipal de ensino, tendo como objetivo colocar os alunos do Pré ao 9º ano em interação com a 2ª língua, preparando-os para estudos posteriores.
No ano 2002, foi implantado o Ensino Fundamental de IV A VIII de forma gradativa e a modalidade EJA, 1º e 2º segmento.
Os gestores da escola desde sua fundação foram as seguintes professoras:
· Profª. Mestra Regina Menacho de Oliveira - no período de 1993 a 2003.
· Profª. Especialista Geovania Bittencourt Zaina – no período de 2004 a 2007.
· Profª. Especialista Ely Soares de Souza – no período de 2008-2009.
.Prfª. Especialista Maria Lúcia Gonçalves Borges- no período de 2010-2011 e eleita novamente para a direção-no período de 2012-2013.
Estiveram também como diretores em substituição, os seguintes professores:
· Sueli, Nilza, Gelson Candeias Maria e a secretária Rosiele Lacerda Cintra Melo.
Atualmente a escola possui 14 salas de aula, 1 sala de informática, 1 biblioteca, 1 sala de professores, 1 secretaria, 1 sala de coordenação e direção, 1 banheiro masculino e feminino, 1 banheiro para os professores, 2 depósitos, 1 cozinha, 1 cantina, 1 quadra poliesportiva, 1 parquinho e 1 refeitório.
A escola conta com aproximadamente 750 alunos regularmente matriculados.
O quadro de atual dos docentes está composto pelos seguintes profissionais efetivos:
- Eraldo Orácio de Lima, Elizandra Lemes Rocha, Cleomendes Cruz Nunes, Gleice Fátima Moura Araújo, Joanice do Espírito Santo Bernardo, Josane Maria Ribeiro, Maria Aparecida de Carvalho, Luiz Antunes Magalhães, Maria Lúcia Gonçalves Borges, Natália Cleópatra de Carvalho Borges,Noeme Gomes de Lacerda e Silva, Nélia silva de Andrade, Sandra Regina Silva Cunha, Valéria Fernandes Negrão, Wanclea Matos Sobrinho Brandalize,.
Professores contratados atualmente:Maria Iva Ramos de Oliveira,Claudia Aparecida Ribeiro de Oliveira, Sandra Teshima, Aparecida Santana.
Atualmente na coordenação pedagógica: Profº Especialista Cleomendes Cruz Nunes e Profª Especialista Maria Aparecida de Carvalho.
No quadro do pessoal administrativo, auxiliares de Serviços Gerais e Vigilância temos os seguintes funcionários: Jeancarlos de Pinho Garcia, Jodelcio Souza do Carmo, Maria Aparecida Silva Oliveira, Maria das Graças Cristiano, Maria José da Silva, Maria José Ramos Bretas, Rosiele Lacerda Cintra, Carla Cristina.
A filosofia de trabalho desta instituição é a de formar cidadãos reflexivos autônomos, autoconfiantes, críticos, atuantes e capazes de lutar por uma cidadania digna.

Projeto de Música-Professoras Maria Lúcia e Emilene.